Em dívida até com o Ambiente | Comunilog Consulting

Em dívida até com o Ambiente

Autor : ana
Data : Jun 07, 2021
Categoria :

   Se há palavra que os portugueses conhecem bem por esta altura é dívida. Os ecrãs enchem-se de notícias, empresas lutam por se manterem ativas e as carteiras dos portugueses preocupam-se em nunca correrem o risco de escorregar e assim, num abrir e fechar de olhos, endividarem-se. A palavra está escrita pelas cidades. E também pelo ambiente.

   No dia 13 de maio, Portugal esgotou os recursos naturais disponíveis para todo o ano de 2021, 12 dias mais cedo do que no ano de 2020, estando de momento em "crédito ambiental" e a utilizar recursos que só deveriam começar a ser usados a partir de 1 de janeiro de 2022. Não sendo Portugal o primeiro país a esgotar os seus recursos para o ano, este é um dado que gera grandes preocupações, porque para além dos portugueses estarem a acelerar o consumo, também acumulam um saldo negativo ao longo dos anos. "Se cada pessoa no Planeta vivesse como uma pessoa média portuguesa, a humanidade exigiria mais de 2 planetas para sustentar as suas necessidades de recursos", alerta a Associação Sistema Terrestre Sustentável - ZERO.

   É importante a mudança. É importante a sensibilização e educação ambiental. Neste contexto, a ZERO sugere algumas práticas individuais que pode adotar em prol da redução da sua pegada ecológica: 

   1. Reduzir a presença de proteína animal na alimentação - os dados indicam que cada português consome cerca de três vezes a proteína animal que é preconizado na roda dos alimentos, metade dos vegetais, um quarto das leguminosas e dois terços das frutas. No entanto, aproximar a nossa dieta à roda dos alimentos reduz, de forma significativa, o impacto ambiental associado à alimentação, um setor que faz uso de cerca de 30% dos recursos naturais.
   2. Movimentarmo-nos de forma sustentável - utilizar transportes públicos, andar de bicicleta e a pé, privilegiando sempre a alternativa mais sustentável.
   3. Consumir de forma mais circular - é fundamental mudar o paradigma de “usar e deitar fora”, muito assente na reciclagem, incineração e deposição em aterro, para um paradigma de “ter menos, mas de melhor qualidade”, com um forte foco na redução, reutilização, troca, compra em segunda mão e reparação. 

   Também a Comunilog lhe deixa algumas sugestões para que no conforto de sua casa se possa informar e alertar para a importância da temática e, em conjunto, valorizar a sustentabilidade e utilização de recursos naturais:

   1. Before The Flood - documentário no qual Leonardo DiCaprio, ator, produtor e ativista, faz uma viagem pelos cinco continentes, fala com cientistas e dirigentes políticos e procura combater a desinformação sobre as alterações climáticas.
   2. The Story of Plastic - com direcção de Deia Schlosberg, o documentário dá a conhecer as consequências do plástico em três continentes do globo. Prepare-se: rios cheios de lixo ou céus que deixaram de ser azuis por causa da indústria do plástico são alguns dos cenários que compõem este documentário de 2019.
   3. Wasted Waste - com produção de Pedro Serra, é um documentário focado no consumo excessivo e no freeganismo, um estilo de vida em que se procura precisamente boicotar esse consumo.
   4. Vida Lixo Zero - escrito pela portuense Ana Milhazes, este é um livro que traz dicas para uma vida mais minimalista e com menos impacto ambiental em diferentes áreas, como a cozinha ou os meios de transporte.
   5. É P’ra Amanhã: Viagens a um Futuro Sustentável - série documental sobre a sustentabilidade em Portugal, que junta soluções que mostram já como pode ser o nosso mundo de amanhã. Dividida em cinco episódios, esta é uma série que estrou na SIC em 2020.

Sara de Sousa, 02 de junho de 2020